Melissa Eu

Por Marie Victorino / marie@gwsmag.com

Rola hoje a festa de comemoração dos 30 anos da Melissa e a marca além da festa, preparou uma exposição imperdível, com direção criativa de Erika Palomino. A festa mais badalada do Rio essa semana, sem sombra de dúvidas! A “listchenha” tá cheeeia de nomes importantes, o que promete um clima puro glam e muita animação também.

Sem título 3

 

A festa acontece num casarão em Santa Teresa e a produção é só de feras! Um restaurante foi montado em volta da piscina (que tá lindamente decorada) pra dar aquele clima de pós praia, fim de tarde…

piscina

Nas picapes: Felipe Venâncio, que  selecionou os melhores hits de 1979 a 2009 pra fazer a galera se acabar na pista.

Os petiscos e bebidinhas prometem ser nota 10. O cardápio é fino e traz drinks gostosos e rolinhos tailandeses.

Será anunciada ao público a parceria com Jean Paul Gaultier, que já tinha criado para a melissa nos anos 80.

A maquete bota Melissa + Zaha Hadid é presença da festa. Veio diretamente da Espanha, onde passou uma temporada, pra cantar parabéns.

O perfume da Melissa também participa,  para que todo mundo conheça o frasco e sinta a fragrância.

Na internet dá pra acompanhar tudo sobre o evento pelo site Melissa Eu, pelo Paloblog ou pelo Twitter.

Hoje a Nuta cobre a festa pelo Modices.

Sem título 1

 

 

A mostra retrospectiva dos 30 anos da marca abre dia 27 de outubro , para convidados, e 28 de Outubro para o público, e rola até 15 de novembro. A exposição é gratuita e terá muitas coisas interessantes!

espaço

Como eu já disse, a diretora criativa é ninguém menos que Erika Palomino e ela preparou um verdadeiro tour pra contar essa história. Você vai conhecer desde materiais e substâncias usados na fabricação das sandálias e sapatos até a entrada da Melissa no mundo da moda e suas parcerias.

Lembrando que não é um evento apenas de moda, mas também de arte e cultura! As fachadas da Galeria Melissa, uma sala com os modelos mais importantes da marca, um túnel do tempo com artigos e revista e jornal falando de Melissa, miniaturas das peças mais incônicas, minicimema com exibição de filmes relacionados aos 30 anos da marca e uma retrospectiva das campanhas também estão no roteiro.

Os brindes para os visitantes serão miniaturas de Melissas produzidas na hora! Uma máquina injetora de plástico foi levada até o local para mostrar o processo de fabricação de uma sandália. 

No corredor uma arte pra ser vista com óculos 3d.

Depois da festa, o jardim e a piscina se transformam em instalações e no banheiro principal será a sala “Banheirón da Palô”, onde Erika conta seus 6 anos de trabalho como consultora da marca.

— ♥ —

ONDE: Rua Aprazível, 39, Santa Teresa, Rio de Janeiro.

QUANDO: De 28.10 a 15.11. Diariamente, exceto às segundas. De terças e quintas, das 10h às 18; quartas, sextas, sábados e domingos, das 10h às 22h.

QUANTO: Grátis

O evento também preparou transporte gratuito pra galera! Anota aí:

* Terças, quartas, quintas e sextas: vans saindo do Metrô Estação Glória e da loja Jelly (Ipanema) às 10h, 12h, 14h, 16h e 18h.
* Sábados e domingos: van saindo do Metro Estação Glória, da loja Jelly (Ipanema) e uma van trajeto Shopping Leblon, orla e aterro às 10h, 12h, 14h, 16h e 18h.

* Informações e fotos foram tiradas dos blogs e/ou sites citados acima.


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.gwsmag.com/melissa-eu/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
2 Comentários

Tags:

Crystal Fashion: Cavalera

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por Karlinha Gironda:

São Paulo é minha praia: Cavalera traz São Paulo para as passarelas

Com um toque mais urbano, o desfile da Cavalera teve em sua trilha batidas black e com letras nacionais, mas sem deixar o lado rock da marca de lado. Como já visto na SPFW, a Cavalera se inspirou nas várias faces urbanas de São Paulo, cultural e etnicamente falando. E, como se não bastasse, a marca homenageia tanto o Estado, como a capital, ao utilizar ambas as bandeiras para compor alguns dos looks.

cavalera 1

Num primeiro momento há uma mescla entre listras e cores, depois o tye-dye invade a passarela em cores extremamente vibrantes, mas somente para a parte de cima, para o bottom só jeans, uma ou outra peça na cor bege. Após a fase neo hippie, entram as bandeiras, seja como um acessório ou estampada em jaquetas e camisetas, e como sempre, a águia, símbolo da Cavalera, está presente em todas as peças – no caso das bandeiras, ela está posicionada no local do mapa de São Paulo.

cavalera 2cavalera 3

Passado as bandeiras, os elementos paulistas e paulistanos estampam as roupas: nuvens em céus cinzas e azuis, e os famosos lambes que povoam as paredes e placas da capital paulista. Ao final as listras voltam novamente em vestidos soltos, longos ou curtos.

cavalera 4cavalera 5

Só pelas referências citadas já deu pra perceber as cores chaves do verão da Cavalera: vermelho, preto e branco. Entram também para dar um contraste o amarelo, o azul e o cinza, além do colorido tye-dye e das aplicações de paetês e pedrarias. Pranchas e skates também compuseram o desfile, trazendo a urbanidade e o verão propriamente ditos para Curitiba. E como se não bastasse, os tênis confeccionados pela marca são de babar, um modelo mais bonito e diferente que o outro. Assim como a Mixed, algumas modelos apareceram com franjas laterais.


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.gwsmag.com/crystal-fashion-cavalera/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
Comentar

Tags:

Crystal Fashion: Mixed

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por Karlinha Gironda:

Tropical Glam: Mixed aposta nas cores tropicais e no glamour do ouro

mixed 1

Ao som da minha querida bossa, Luana Piovani abriu o desfile da Mixed com um vestido floral, longo e larguinho, com predominância do verde. A mesma padronagem foi, também, utilizada em regatas e vestidos mais curtos. Fora esta, houve apenas mais uma estampa, com mais folhagens do que flores e mais puxada para o azul e verde. Dentre os tons sólidos apareceram (e destacaram-se) o roxo, o verde bandeira, o laranja tangerina e o branco.

Tirando o branco, que apareceu em saias, calças e tops, as demais cores só foram vistas nos vestidos: o roxo em um tomara-que-caia soltinho, o verde na seda com modelanges diversas e o laranja em modelos mais estruturados e acinturados.

mixed 2

O nude também esteve presente, mas mais puxado para o dourado, e assim como o branco, coloriu vestidos, tops, camisas, casacos, saias e calças. Nos últimos looks o dourado predominou em vestidos, tops, saias e calças, e não só na cor, mas em pedrarias e aplicações, também.

mixed 3

Mas o ouro predominou mesmo nos pés, que se intercalou entre sandálias de salto e gladiadoras, ambas com tachinhas, coisa rica. Para os cabelos tranças laterais e embutidas, bem leves e fresquinhas. Ombreiras, mangas bufantes e cinturas marcadas também tiveram vez na coleção da Mixed.

Dos looks apresentados, os que mais gostei foram um vestidinho branco básico com um boyfriend blazer e uma camisa branca transparente com uma saia preta cintura alta. O desfile no geral foi bem ok, sem muitas novidades, até porque me lembrou muito o climão de “Viver a Vida”. Novela nova, tendência nova.


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.gwsmag.com/crystal-fashion-mixed/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
Comentar

Tags:

O poder da Jegging

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por: Laura Madalosso do blog My Cool

A palavra jegging brotou no final do ano passado, quando algumas lojas e sites de moda começaram a usá-la para denotar uma mistura de legging com calça jeans (jeans + legging = jegging). A TopShop chamou de jeans tricotado, e foi ouvido por aí também, “pull on jean”… Mas jegging foi o nome que pegou mesmo.

jeggingsequation1

Para quem não conhece, já andam dizendo que é uma “evolução” do apertume da calça skinny – ela é praticamente à vácuo – E também uma “substituta” para a legging que insiste em ficar. Mas a Jegging não vive só de amores… alguns fashionistas temem o que essa tendência pode trazer para solos tupiniquis…

O pessoal do Petiscos, compartilhando do temor, fez uma série de considerações sobre as jeggings, que valem como 5 passos pra quem quiser ser moderneenha e dar uma chance pra elas:

1) Melhor com tênis do que com salto, pra evitar o efeito “preparada do funk”

2) As mais legais são as com cós de elástico, mais pra legging do que pra jeans

3) Camisas são ótimas para cobrir levemente o quadril e brincar com as proporções justa versus folgadona

4) Arrasa na bolsa, já que nada vai caber nos bolsos da calça

5) Não desista da academia neste inverno…

Segue também, alguns “inspire me” looks:

9634676087_400

8104339020_400

2941100532_400


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.gwsmag.com/o-poder-da-jegging/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
3 Comentários

Tags:

12