Dica de viagem pelo Brasil: O que fazer, aonde comer e o que vale conhecer em Gramado e Canela

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

Eu sempre fui apaixonada pelo Rio Grande do Sul. Pelas comidas, pelo rock gaúcho, o clima e claro, os boys. E apesar de ir para Porto Alegre com alguma frequência desde 2009, nunca tinha explorado nada além da capital. Sempre que ouvia falar em Gramado, pensava que era uma cidade fofa, mas com cara de excursão da terceira idade, sabe? E nunca tive muito interesse em, de fato, conhecer antes dos 65 anos. Depois que comecei a namorar o Antônio, que é gaúcho e por isso, passar mais tempo pelas bandas de lá, vi que era algo que a gente poderia fazer de carro (fica a 120 km de Porto Alegre) e eu pensei: Por que não conhecer a Serra Gaúcha? Foi assim, sem muita expectativa que eu me apaixonei por Gramado depois de passar um final de semana por lá. Por isso, quando a expedia.com.br me convidou para escrever sobre um lugar no Brasil que eu amo e acho que todo mundo deveria conhecer, Gramado foi o primeiro lugar que me veio a cabeça.

CHEGAMOS EM GRAMADO!

O que quero nesse post é tentar mostrar pra vocês Gramado e Canela (cidade vizinha de Gramado, em 10 minutos você chega lá) por um ponto de vista diferente, porque quando eu dou um google, só vejo roteiros clichês e até que eu considero furada. Eu estive duas vezes em Gramado e Canela, ambas, ano passado e é um lugar que pequenos programas se tornam absurdamente gostosos, pelo clima e beleza dos lugares. Então, anotem as dicas:

gws-dica-de-viagem-gramado-rs-na-estrada

Na estrada:

A ideia que estamos chegando em um mundo mágico começa bem antes de entrarmos em Gramado de fato. A boa é sair de Porto Alegre de carro (alugar um é uma solução interessante!) e pegar a rota romântica. Sabe aquelas estradas lindas, floridas ou com árvores com aquela cara de outono? Pois é, bem assim a chamada rota romântica até Gramado. Coloca uma música delícia no carro e vai. No caminho, várias cidadezinhas e lojinhas para aquela paradinha e algumas fotos. Vale muito dá uma parada em Nova Petrópolis! A cidade tem um labirinto Verde, formado por uma cerca viva e é divertido tentar achar a saída. A praça da cidade também é linda. Outra coisa fofa: A loja dos Kukos! Também tem em Gramado, mas achei a da estrada em Nova Petrópolis bem mais charmosa. É uma gracinha gente, sério! visitem.

gws-dica-de-viagem-gramado-rs-onde-ficar

Hospedagem:

Assim que chegamos na cidade damos de cara com os pórticos de entrada. São dois pórticos: o primeiro recebe quem chega via Nova Petrópolis e foi construído em 1973 em estilo bávaro. Lindo! Já quem chega na cidade via Taquara, passa pelo segundo pórtico, este mais recente, construído em 1991, em estilo normando, homenageando a colonização alemã. As opções de hospedagens são muitas e os preços dependem muito da época do ano então é sempre bom dar uma pesquisada na melhor opção. Na segunda vez que fomos, ficamos no Grande hotel Canela e foi a melhor escolha! O preço estava muito, muito bom e o hotel tem tudo: Piscina, piscina aquecida, hidromassagem, quadras e é lindo demais. Vale mesmo pesquisar antes de fechar algo que parece ser mais barato do que um lugar como esse hotel, “cheio de luxos” porque, por experiência própria, pagamos muito mais na primeira vez que fomos para Gramado, em uma pousada que não oferecia nada, do que quando ficamos no Grande hotel Canela.

gws-dica-de-viagem-gramado-rs-onde-comer

Alimentação:

Gente, desculpa, sou gulosa. Não existe lugar melhor pra comer. Sério. Eu dormia e acordava pensando no que ia comer. Então vou começar falando disso, desculpa aê. Melhor coisa é aquele dia que você acordou depois das 11 da manhã, atacar um café colonial. Olha, eu nunca tinha ouvido falar em Café Colonial até chegar em Gramado. Imagina aquele lanche da tarde que tem TUDO. Mas é TUDO MESMO, de galinha frita até bolos e cucas. Esse café é uma das mais autênticas tradições da cultura alemã e italiana. O Café  Colonial Bela Vista é de chorar de bom! E muito farto! Tem que ir com muita fome.

Se você assim como eu AMA doces, tem que ir na Casa da Velha Bruxa. Lá eu comi a melhor (e maior) torta de chocolate com morango da minha vida e o melhor chocolate quente. De comer e tomar rezando! Tudo do cardápio é delicioso.

Independentemente da época do ano que você visite a cidade, um fondue sempre cai bem porque é sempre fresquinho, ainda mais a noite. Fondue, vinho e um ambiente escurinho é a coisa mais gostosa em Gramado! Tem muitas opções de fondue pela cidade. Muitas mesmo! Mas eu peguei carinho pelo Chateau de La Fondue e super recomendo.

gws-dica-de-viagem-gramado-rs-passeios

Passeios:

TEM QUE IR: Lago Negro em Gramado! Gente, que lugar lindo. Um lago fundo de verde escuro, com pinheiros em volta que refletem na água e que se misturam com os coloridos das hortênsias. Cena de filme. Tem pedalinhos em forma de cisne para andar pelo lago e eu acho a boa se for possível, levar uma bike para dar umas voltas por lá e também é perfeito para um pic nic.  Algumas coisas na minha opinião são super estimadas. Como os parques como o Mini Mundo ou o desfile do Natal Luz na época de natal. Também não fiz muita questão de conhecer o museu de cera, nem fábricas de chocolate. Acho que são programas caros demais e que sinceramente não vejo nada demais. Mas fiquei curiosa com o Museu da Moda e em uma próxima visita, quero conhecer. A Ladeira das Flores, vale pelo menos parar pra tirar foto! A rua tem como referência a Lombard Street, em São Francisco nos Estados Unidos, super famosa por suas curvas e grande inclinação.

Um dos parques naturais de Canela é o Parque do Caracol que fica a 7 km do centro de Canela. É carinho pra entrar, mas já vale só pra ver de perto a Cascata do Caracol que despenca em queda livre de 131 metros. Gente, lindo demais. A boa é ir com roupa de malhar porque o lugar tem várias trilhas super legais o que acho que compensa mais o preço da entrada fazer esse programa. Não sou religiosa mas sou fã de igrejas antigas. A arquitetura é sempre de babar. A Catedral de Pedra em Canela e Igreja São Pedro em Gramado valem mesmo a visita. Aliás, ali pertinho da igreja em Gramado tem outro lugar que vale visitar principalmente se for uma viagem de casal: Fonte do Amor Eterno. Fica no Boulevard São Pedro e onde foi instalada a fonte para colocar os cadeados, tem um espaço para customizar os mesmos, com adesivos, fitas coloridas, canetas, e um equipamento para gravar os nomes. Fofo!

Só dar uma volta pela cidade de carro ou a pé, já é gostoso, porque a arquitetura das duas cidades e as hortências pelo caminho já valem o programa. Espero que vocês tenham curtido as dicas e compartilhem a de vocês comigo nos comentários porque eu já estou louca pra voltar.

Vai ficar mais do que 3 dias em Gramado? Confira aqui mais dicas de roteiro da Expedia Brasil.

– ♥ –

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do que rola no nosso dia a dia, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2

selo_publipost_gws


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.girlswithstyle.com.br/dica-de-viagem-pelo-brasil-o-que-fazer-aonde-comer-e-o-que-vale-conhecer-em-gramado-e-canela/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
Comentar

Tags:

10 marcas nacionais de roupas, acessórios e calçados para seguir já no instagram!

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por: Bruna Martins

Todo mundo já vê o Instagram como uma vitrine do que é bonito. Como o Man Repeller publicou há alguns dias, é onde postamos um conteúdo mais pensado de nossas vidas, diferente de outras redes sociais (Twitter que o diga). São infinitos os textos falando do quanto tudo aquilo é editado e muito bem pensado para se passar de vida real; mas a meta é sempre fazer uma foto bonita porque o que é bonito, atrai.  Por isso, é inevitável o uso constante dessa rede social pelas marcas. Onde mais seria tão fácil achar pessoas interessadas em ver o conteúdo criado pelo responsável pelo perfil simplesmente porque as fotos são lindas? Aos poucos, fui me interessando cada vez mais pelas postagens desses perfis exatamente por isso.

Hoje, percebi que a história mudou um pouco. Me pego atualizando a timeline para saber se a coleção nova de uma loja já saiu. Ativei as notificações de publicações de diversos perfis porque sei que as peças acabam rápido e eu pre-ci-so ver o mais rápido possível. Nas noites de insônia, digito palavras-chave como “loja” ou “shop” na busca do aplicativo só para ver o que tem por aí. Não que isso seja errado. Pelo contrário, hoje, me interesso bem mais em marcas locais e independentes do que em produtos de grandes redes justamente por isso. Para conseguir aderir à moda consiente, uma das formas mais simples é descobrir o que está sendo produzido por aqui e ajudar a economia local. E o Instagram é o lugar perfeito para isso.

Resolvi, então, compartilhar minha coleção de follows favoritos e se você conhecer outras marcas incríveis e nacionais por lá, compartilha aí nos comentários.

Roupas

cakeshop

787

pinkvanilla

ziovara

Alguns perfis têm roupas parecidas demais, eu sei, e por isso vale a pena pesquisar. A @cak3shop tem peças fantásticas, mas são poucas peças, se não correr, fica sem. Estou há um ano tentando comprar um c-e-r-t-o macacão, mas toda vez que vou olhar já esgotou. A @787shirts tem aquelas camisetas que você sempre quis, mas nunca achou onde comprar. E o mais legal: Tamanhos grandes! A @pinkvanillashop tem peças maravilhosas e não posso deixar de comentar o carinho com a entrega. Fiz uma compra bem grande há algum tempo e as embalagens são tão fofas que fiquei com dó de rasgar. A @ziovara é dessas marcas ultra mega cool e que tem de tudo um pouco: Roupas, acessórios, patches maravilhosos para jeans e objetos de decor.

yellowfactory

folkboots

insectashoes

Calçados

Sapatos são os itens mais difíceis de encontrar em lojas pequenas online, especialmente se você está procurando por algo mais diferente. A @yellow.factory é maravilhosa nesse sentido. Tem peças originais e lindas com fotos tão bem feitas que é quase impossível escolher. A @folkboots é provavelmente a mais conhecida, com estampas que você nunca imaginaria que gostaria tanto de usar. Dá mais vontade ainda quando você descobre que todos os produtos são 100% artesanais e cruelty free. Outra marca com calçados lindos e com um filosofia muito legal é a @insectashoes. Sapatos veganos e ecológicos, confeccionados com roupas vintage!

eeveestore

brechonvc

boutiquesp

Brechós

Os brechós têm pontos bons e ruins. Sim, os preços são mais amigáveis, é a forma mais clássica de praticar slow fashion, mas como as peças são únicas, a concorrência é pesada (recebo notificação de publicação de todos esses perfis. Vai que aparece a peça perfeita, mas eu só vejo tarde demais?). A @eeveestore tem algumas peças incríveis, mas perde um pouco do foco, é preciso ter paciência. O @brechonvc não parece brechó de tão atual, sempre com bons achados. A @boutiquesaopaulo é o meu perfil favorito, mas é tão concorrido que até tenho medo de compartilhar. As peças são tão bem escolhidas, as fotos são tão bem feitas e as respostas são tão simpáticas que nem parece de verdade.

Curtiram as dicas?

– ♥ –

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do que rola no nosso dia a dia, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-bruna-martins

 


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.girlswithstyle.com.br/10-marcas-nacionais-de-roupas-acessorios-e-calcados-para-seguir-ja-no-instagram/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
Comentar

Tags:

Estive pensando sobre: A eterna batalha entre o bem e o mal

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

Eu já disse em alguma rede social da vida como eu tenho perdido a vontade de escrever posts. Não só aqui, mas em facebook, twitter… Em qualquer lugar manifestando minha opinião sobre as coisas “sérias” da vida. Primeiro porque se tem uma coisa que está difícil hoje em dia é manifestar suas ideias e pensamentos. O motivo? Simples: Verdades absolutas tem reinado no mundo virtual, como já falei por aqui, nesse post. Mas será que as redes sociais não são somente um pequeno (bem minúsculo mesmo) exemplo da intolerância e verdades absolutas que levam a nossa existência nessa terra para o buraco desde que o mundo é mundo? Pra começar, se você quer entender esse post, desconecta um pouco. Não da internet, mas do mundo material como a gente conhece. Aonde precisamos de verdades e mentiras, certo e errado, mocinho e bandido para conduzir a vida e saber se estamos no caminho das trevas, ou da luz. Vamos fazer um mergulho mais profundo, vamos tentar nos livrar de tudo que aprendemos até hoje. Tá pronta pra fazer esse mergulho comigo? Então bora lá.

Antes de eu começar a falar sobre qualquer coisa, acho importante dizer o que me fez sentir vontade de colocar isso no papel, ou melhor, no wordpress. É claro que tem muito a ver com os últimos acontecimentos em Mariana e em Paris e a comoção coletiva. Mas tem muito a ver também com feminismo e suas várias vertentes, com apropriação cultural, com política, com esquerda, com direita…. Tem a ver com tudo que faz parte do meu mundo e que faz parte do mundo de muitas de vocês também. Tem a ver também com essa onda ” sou good vibe” “sou luz” ” sou do bem” que não é tendência de moda, mas é sim, tendência de comportamento. Tá entendo nada? Ok, vou tentar explicar do começo.

Desde que o mundo é mundo, ele trabalha em duas polaridades. A energia positiva e a negativa. Para existir tudo que você conhece hoje como natureza e beleza, existiu o caos. Existe o caos. Não sei se você se lembra, mas pra essa terra aqui que a gente conheçe, linda, com vegetação, fauna, flora, céu azul existir, a coisa teve que vir abaixo antes. Teve muito fogo, muita morte, muita água, uma belíssima confusão. Uma catástrofe se vista pela mente humana socialmente construída. Pra natureza, apenas um processo natural. Nós não vivemos com a natureza, nós somos natureza. Somos paz, somos guerra, somos amor, somos ódio, somos temperança, somos caos, somos yin, somos yang. Essa eterna luta que vivemos para ser DO BEM, nada mais é, do que uma luta eterna contra nossa natureza. Deus e o Diabo, se você quer chamar assim, são parte da mesma força e são complementares. ” O que está em cima é igual ao que está embaixo” já dizia Hermes Trismegisto.

A maldade, a violência, a crueldade fazem parte sim de quem somos. Sempre fez. Acho que quem fala: ” O mundo está cada vez pior” nunca leu um livro de história.  Mas a bondade, a solidariedade, a empatia, também fazem parte de nós. Eu acredito sim que somos luz, mas também somos trevas. E eu acho, que quanto mais rápido a gente entender isso, mais chances temos de ter uma existência mais saudável. Eu digo “existência mais saudável” porque não acredito em um mundo de paz, nem de guerra, eu acredito mesmo é no equilíbrio da força. E se você acha que estou citando Star Wars, eu até estou, mas nada vem do nada minha gente. E não ache que toda aquela filosofia loka veio somente da cabeça de George Lucas. Se tem uma cara que se aprofundou no misticismo e ocultismo esse cara foi ele. Mas você não precisa nem ir muito longe. A própria bíblia tem muito misticismo e ocultismo nela. Basta mudar a forma que você foi doutrinada a ler e a compreender. Lá temos a origem (cristã) da já usada no ocultismo e  manjada técnica usada nos filmes dele e no cinema em geral e nos livros, a jornada do herói.

Voltado pro foco do post, o que estou tentando dizer é que a força positiva, sem a força negativa é neutra, ela não existe. Qual a medida da maldade se não tivéssemos o bem para pesar na balança? Para que heróis se não tivéssemos bandidos? E para que precisaríamos de um salvador, se não tivéssemos pecados? Entender que precisamos das duas energias pra essa roda girar, faz toda a diferença. O equilíbrio é a chave de tudo. Desde a tão desejada “paz mundial” até o sucesso de conseguir segurar aquela vontade de comer chocolate hoje, sabendo que amanhã tem bolo de aniversário.

Os atentaos em Paris deixaram as pessoas em choque. Com tanta maldade, tanta frieza. Como assim, existe um grupo no mundo que não quer o bem? Prefere ser homem bomba, matar pessoas inocentes. Agora vem a parte difícil de engolir galera: Lutar pelo bem é um ponto de vista. Polêmico? Então vamos lá.

Vamos criar uma utopia aqui. Vamos fingir que conseguimos reunir todas as pessoas do mundo no mesmo dia, na mesma hora e foi feita a pergunta: ” Vamos viver em paz?” E a resposta foi sim. O que seria essa paz? O que você considera paz? O que você considera do bem? Porque tem gente que acredita que um mundo de paz é um mundo sem religiões, o outro acredita que tem que ser evangélico, seu vizinho acha que não tem que existir imigração, sua tia, que o mundo não tinha que ter fronteiras. Uns acreditam em miscigenação, outros que isso enfraquece uma raça. E assim vai… em menos de 1 segundo de paz, teríamos a nova guerra para atingir…. a tão sonhada paz. Tem muita gente que diz que sem religião e seus dogmas a gente finalmente encontraria a paz. Eu discordo. Sempre, sempre vamos discutir sobre qual melhor caminho pra humanidade, pra sociedade, pro feminismo, pro racismo, pra desigualdade social e até para o ateísmo (Falando em ateísmo POR FAVOR, assistam South Park episódio Go, God, go)  E sabe porque? Porque a gente não sabe de nada. Nada, nada, nada mesmo. Essa batalha entre o bem e o mal, não é nossa. Não é a gente que determina o certo e errado. Somos apenas peças desse jogo. “ Não julgueis, para que não sejais julgados.” Até porque, sempre bom lembrar que toda história tem 3 lados (ou mais): Da primeira parte envolvida, da segunda parte e a verdade. E nem sempre os lados envolvidos tem o mesmo espaço para mostrar sua versão.

tumblr_mringfvvb61spxeqio1_1280

Pra ouvir: Alanis Morissette – Still

 

Eu acho que você pode e deve acreditar no que você quiser. No que você acha que transforma a sua jornada nesse planeta menos angustiante, mas acho grande parte da tolerância (o que realmente vai fazer grande diferença no mundo) é assumir que não sabemos de NADA. Tudo que temos na vida são opiniões e pontos de vista. E que você não tem que amar tudo, nem aprovar tudo, nem sorrir pra tudo. Apenas saber que não existem verdade absolutas, nem conclusões definitivas. Porque esse é o grande segredo da vida. Se soubéssemos como realmente conduzir nossa existência, teríamos descoberto a maior charada de todas.

Nessa altura do texto, você pode estar pensando que é uma pessoa 100% luz. Seja honesta com você mesma, aceite seu papel de humano que é apenas mais uma parte dessa engrenagem gigante e assuma que não. Você já sentiu inveja, raiva,  revolta, nojo, desejo de vingança e se as pessoas que você ama estivessem em perigo, você até mataria. Nós somos nosso próprio universo. E como disse meu astrólogo favorito do momento, Carlos Maltz no twitter: “Acreditar que existem pessoas do bem ( eu, óbvio) e pessoas do mal ( os outros que não pensam como eu) é o começo de coisas como o E.I.” O começo para um revolução de fato é perceber que nós temos mais em comum com eles do que você imagina. Pra começar, eles também acreditam que existem pessoas do bem e outras do mal. Assim como você, só não são os mesmos mocinhos, nem os mesmos vilões. Estamos lendo  HQ’s diferentes.

Eu tenho um super pé atrás com quem precisa se afirmar o tempo todo como uma pessoa do bem, como uma pessoa iluminada. Que tipo de mostro mora dentro dela que ela está tentando esconder tão fortemente dela mesma, que precisa viver 24 horas por dia se autoafirmado “good vibes”? Mais uma vez, parefraseando Maltz,  ” As pessoas mais perigosas são as que acreditam que só os outros é que são.” Todos os mais poderosos ditadores do mundo, tinham a certeza absoluta que estavam fazendo o melhor para humanidade porque eles conheciam o caminho para a paz. Todos os assassinos em massa da humanidade tinham certeza absoluta que eram do bem. ” Quanto mais nega a possibilidade do mal em si, mais vulnerável a ele se torna. A dúvida é o preço da pureza, e é inútil ter certeza.” mais uma de Maltz pra fechar esse capítulo com chave de ouro.

Vivemos em um mundo em que ser ” do bem” virou marketing pessoal. Tem muita gente  ganhando dinheiro pregando que é do bem. “Cavuca” bem a vida delas. Garanto que você vai achar podres enormes…Coisas que você até vai considerar do “mal” sem nem pensar. E isso não é um exemplo solto não, viu? É baseado em fatos reais. Vivemos em um mundo que se você discorda, ou tem um ponto de vista diferente do que está sendo colocado em massa como certo, você vira um mostro, um falso, uma ignorante ou qualquer outro xingamento moderno usado em discussões políticas e sociais. Um exemplo bobo, só pra situar: Eu acredito em a coisa X. Mas eu não acho que quem discorda de mim e acha que é Y é uma pessoa ruim, ignorante, cruel. Acredito apenas que desenvolvemos olhares diferentes sob a mesma questão. Por conta da história de vida, por conta de onde passamos, o que vivemos, o que sentimos, o que testemunhamos. Na minha opinião, a pessoa que condena a outra, crucifica a outra e quer IMPOR no outro a sua verdade, são iguais. Esteja você defendendo ou indo contra o que for. Principalmente quando ela vem carregada de ódio, certezas absolutas e intolerância (Dê adeus ao equilíbrio da força) E eu também acho que essa pessoa que tem uma opinião tão contrária a minha para essa questão, pode ter opiniões melhores que as minhas em relação a outras coisas. Pra mim, ninguém é 100% mostro, ninguém é 100% anjo. Acho que buscar dentro da gente esse equilíbrio nas nossas ações é o que resta. Não se condene por sentir sentimentos “ruins” e praticar o bem, as vezes é muito mais simples do que parece, como oferecer uma pessoa desconhecida na rua, ajuda para levar suas compras.

O que estou querendo dizer? Ninguém tem que concordar com ninguém. Os maiores problemas do mundo não estão em concordar ou não, estão em não aceitar que o outro não concorde com você. A sua verdade é só sua. Se eu for a favor de algo eu faço, se você  for contra, não faz e vida que segue. Mas tenho total consciência que é uma utopia. Porque sempre precisamos de alguém pra dizer pra gente o que é certo, o que é errado. Se vamos pro céu, ou pro inferno. De uma forma mais ‘bíblica” aí vai o exemplo: Nós humanos NÃO sabemos viver com o  tal livre arbítrio. Foi um presente ou um castigo?

Esse post tá gigante e tão filosófico que nem sei se você chegou até aqui. Mas se chegou, obrigada pela preferencia e pela paciência. Esse é a forma que EU vejo o mundo. E eu sou igual a todo mundo, só sei ver o mundo através dos meus olhos e das opiniões que construi pela minha vivencia e tô aqui cagando regra.

Você tem todo direto de pensar diferente, de achar o texto um lixo, de me achar babaca. Mas pense 2x se você tem o direito que querer impor sua verdade em mim. Você achou que esse post “espiritualizado demais” e não curtiu? Vou citar Star Wars e um dos personagens mais HUMANOS da saga, Darth Vader: ” Eu acho sua falta de fé perturbadora.”

– ♥ –

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do que rola no nosso dia a dia, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

 

assinatura-Nuta_2


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.girlswithstyle.com.br/estive-pensando-sobre-a-eterna-batalha-entre-o-bem-e-o-mal/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
Comentar

Tags:

Novembro no Clube do Livro GWS:

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por Laíza Felix:

Depois de setembro e outubro tirando uma soneca, o clube voltou – agora comigo também! Sou Laíza, jornalista, 28 anos, e comecei a participar do clube quando ele migrou pro Facebook e começamos lendo #GIRLBOSS. Essa leitura foi muito importante pra mim porque: 1) não era um livro que eu naturalmente me interessasse e; 2) foi uma das minhas primeiras leituras longas em inglês. Essas são algumas vantagens de participar de um clube do livro, hein? #dica

IMG_3024
Mas estamos aqui pra falar de outra coisa: o livro de novembro! Estamos retomando o clube com a leitura incrível de “A mágica da Arrumação”, da Marie Kondo. Vocês podem pensar “mas gente, arrumação?”. Sim! No clube já começamos a conversar sobre a leitura, algumas já tinham lido, outras leram rapidinho e ainda tem aquelas (como eu!) que estão na metade e aprendendo muito! Mais que um livro de técnicas de organização, “A mágica da arrumação” questiona nossa relação com os objetos, porque os guardamos e como fazer disso uma maneira de não apenas colocar a casa em ordem, mas nossa própria vida. É isso tudo mesmo! E se você não leva muita fé, olha quem já leu e recomenda: https://www.youtube.com/watch?v=4rsbdneF-zA

Vem, gente! >>>>>> Entre pro Clube do Livro agora <<<<<<

– ♥ –

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do que rola no nosso dia a dia, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Laíza-Felix

 


Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/comments?id=http://www.girlswithstyle.com.br/novembro-no-clube-do-livro-gws/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 400 Bad Request in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/archive.php on line 63
Comentar

Tags:

12