Bebe Buell: Musa de rock star, cantora e escritora!

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

Bebe-Buell-1

Sou uma garota com pequenas obsessões e tem épocas que sei lá, eu cismo com uma coisa, uma pessoa e eu ando assim com a Bebe Buell. Pra quem não sabe de quem eu estou falando, Bebe é mãe da MUSA Liv Tyler, mas bem antes disso acontecer ela era uma coelhinha da Playboy e grupie assumida e feliz.

Bebe Buell pra mim é puro carisma. Joga tarô, acredita em reencarnação, ama Oscar Wilde e realizou dois sonhos que toda fã de rock’n’roll tem nem que seja escondido lá no fundinho: ‘Catou’ seu ídolo da adolescência Mick Jagger e teve uma filha com outro, Steven Tyler.

Bebe como eu ou você, cresceu admirando as grandes mulheres que inspiram o rock, como Pattie Boyd e Marianne Faithfull. A única diferença é que, na verdade, ela se tornou uma dessas mulheres também. Seu estilo era tão incrível, que foi inspiração para o figurino de Penny Lane (Kate Hudson) no filme “Quase Famosos”.

Bebe-Buell-2

Ela também foi inspiração para músicas de Elvis Costello, Prince e Chester French (que escreveu uma música “Bebe Buell”), mas você se engana se acha que ela estava confortável no papel de “apenas” musa de rock star. Em 1980, Bebe montou sua primeira banda, The B-Sides e em 1985 formou a The Gargoyles que chegou até a fazer um sucessinho e de fato, o som é bom, mas terminou em 1985 quando Bebe anunciou ao público que Liv, então com 8 anos, era filha de Steven Tyler e não do seu marido Todd Rundgren #babados.

Em 1992 ela se casou com o músico Coyote Shivers, mas só tô contando essa parte porque hoje ele é casado com a carioca amiga de várias amigas minhas, Mayra Dias Gomes (só pra mostrar como esse mundo é pequeno e eu estou a menos de seis pessoas de distância de Bebe Buell e Liv Tyler reforçando a teoria de seis graus de separação).

Em 2001 ela lançou o livro Rebel Heart: An American Rock ‘n’ Roll Journey sobre a cena do rock’n’roll nos anos 70 e 80. Um trecho super inspirador do livro: “A vida é um presente. Uma vez Oscar Wilde disse: ‘A vida é o que você faz dela’ e é uma jornada louca. Com altos e baixos, amores e perdas, dores e crescimento. E o que eu aprendi até agora é que nunca é tarde para mudar, evoluir ou tomar as rédeas de uma situação. E você nunca está velha demais para o rock! Ou para qualquer outra coisa.”

Esse post foi só uma declaração de amor. E uma forma de compartilhar o estilo maravilhoso de Bebe Buell. Curtiram?

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)
Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr

assinatura_NUTA

 

Tags:


7 + 2 =


0 Comentários