Caminhando por Southbank e conhecendo Londres

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por Lucas Landau:

Vocês já sentiram vontade de abraçar um lugar? É, um lugar. Essa é a sensação que eu tenho quando estou em Londres. Me sinto tão bem nessa cidade que queria dar um abraço nela. Gosto do jeito que os ingleses levam a vida, me sinto em casa quando estou na Inglaterra. É uma coisa que nem eu sei explicar direito, mas que me fez pisar na terra da rainha pela quarta vez agora em janeiro.

E as meninas do GWS me pediram para mandar algumas fotos durante a viagem e escrever algumas dicas quando voltasse. Já que fui uma negação nas fotos que mandei pra elas, resolvi caprichar nas dicas. ;)

FOTO GERAL

Bom, poderia ficar aqui horas escrevendo sobre Londres e trocando ideia com vocês, mas pensei num rolezinho danadibão que eu sempre faço quando estou lá e que passa por alguns dos principais pontos turísticos da cidade. Mas já aviso: é para quem curte caminhar. Dá para fazer de bus ou metrô, mas sou adepto das caminhadas nas minhas viagens porque consigo ver – de perto – o lugar e ainda perco umas caloriazinhas que a gente sempre ganha viajando, risos.

Eu começo o rolé saltando na estação Tower Hill (District Line, a verde, ou Circle Line, a amarela) do metrô. Logo na saída você dá de cara com a Tower of London, construção que começou a ser feita em 1078 (!), linda e imponente que fica na beira do rio Tâmisa. Se quiser dá para entrar lá, o ingresso para adulto custa £21,45 na hora.

Processed with VSCOcam with b5 preset

Aí cruzo o Tâmisa passando pela Tower Brigde, a ponte famosa que você certamente já viu em alguma foto. Dica: todas as pontes do rio Tâmisa tem vistas lindas da cidade, tanto de dia quanto de noite – selfies são bem-vindas.

Do outro lado do rio, você vai chegar em Southbank, a parte de baixo do rio, sul da cidade. E aí começa para valer a caminhada. Eu vou andando pela margem do Tâmisa e curtindo as coisas que vão surgindo pelo caminho.

Por exemplo, embaixo da ponte Hungerford Bridge (a última antes da London Eye) tem uma feirinha de livros que é muito legal, vale a visita aos finais de semana. Mais para frente, no complexo de prédios Oxo Tower, tem várias lojinhas legais de arte e design. A que eu mais gosto é a Suck UK, dêem uma olhada no site e depois me falem se não dá vontade de comprar várias coisas!

FOTO SKATEPARKUm dos meus lugares preferidos do passeio, o Southbank Skatepark

Seguindo pela margem do rio, tem o Shakespeare’s Globe Theatre, o National Theatre, Royal Festival Hall, British Film Institute, Hayward Gallery… E tem o Southbank Skatepark, uma espécie de circuito para galera do skate e do patins. Tem vários grafites sensacionais, que mudam a cada dia – o que torna o lugar mais legal ainda. Durante todo o percurso você vai passar por vários restaurantes, alguns tradicionais como o Gourmet Kitchen Burguer (hamburgueria deliciosa e com bom preço) e outros mais sofisticados como o Cotê Brasserie.

FOTO BOROUGH MARKETMomento de experimentar os cookies que fazem sucesso

Mas se você estiver com fome (e vale a pena estar, te garanto), recomendo que você passe no Borough Market, um mercado que serve “matéria prima” para restaurantes e hotéis de Londres. Está aberto para o público de quinta a sábado porque os outros dias é quando os chefs de cozinha vão lá fazer suas compras.

O Borough Market é um dos meus lugares preferidos de Londres. Tem comida de todos os tipos possíveis, todas absolutamente deliciosas, a maioria é de pequenos fornecedores locais que tem fazendas ao redor de Londres. Sério, é de surtar. Os donos das barracas dão amostras para experimentar, é tipo explosão de sabores, você vai pirar. De doce ao salgado, do sorvete ao salaminho. O meu preferido é o sanduíche de pato (£5) que fica em uma das entradas. #sdds

FOTO TATEPor dentro e por fora, o museu é parada obrigatória

 Continuando o passeio por Southbank – agora de barriga cheia, a próxima parada é a incrível Tate Modern. O museu fica numa antiga usina elétrica desativada em 1981 e desde 2000 é referência mundial em arte moderna. Sempre tem grandes exposições e mesmo se você não for das artes, vale dar uma passada para ver a estrutura do museu por dentro que é sensacional. Dica: lá no último andar tem um café de frente pro Tâmisa. Já imaginou a vista, né?

FOTO ST PAULSA Millenium Bridge, ponte apenas para pedestres, fica bem na frente da Tate e da St Pauls

Bem na altura da Tate, só que do outro lado do rio, fica a St Paul’s Cathedral, onde a Lady Di e o príncipe Charles se casaram (lembra da foto do véu enorme da Lady Di nas escadarias da igreja? Então, foi lá). Com certeza você vai se surpreender com essa construção, é de cair o queixo com o tamanho da catedral. Quando sair, cruza de novo o rio pela Millenium Bridge e volta pra Southbank.

FOTO FEIRAEssa é a feira de livros que fica quase ao lado da London Eye, pertinho do Big Ben

Mais alguns minutos de caminhada e você vai ver meio de longe o Big Ben e o parlamento inglês logo embaixo. Rola um friozinho na barriga nessa hora, pode apostar. Mas antes de chegar lá você vai passar pela London Eye, a famosa roda gigante com vista 360° da cidade. Eu confesso que nunca tive muita vontade de ir (hehe) mas sei que as filas são grandes e sugiro comprar o ingresso com antecedência se você pilhar de ir.

Processed with VSCOcam with g3 presetVisão do Big Ben de Southbank, antes de atravessar a Westminster Abbey

Logo depois da London Eye vem a Westminster Bridge, ponte na frente do Big Ben. Ao cruzar por ela, você vai ter uma das vistas mais lindas de Londres, com certeza vai encontrar alguns brasileiros pelo caminho, alguns turistas vão te pedir para tirar foto deles e você vai ver de pertinho o relógio mais famoso do Reino Unido, finalizando o passeio. Logo ali tem uma estação de metrô (a Westminster Station, onde passam três linhas) se você quiser ir para outro lugar ou voltar para onde estiver hospedado.

Eu, pessoalmente, sempre continuo a caminhada. Dou uma passada na Westminster Abbey, a abadia onde a Kate o William se casaram, depois subo a Whitehall, a rua legal onde fica o 10 Downing Street (lugar onde trabalha o primeiro ministro inglês) e tem uns soldados da rainha com aquela roupa vermelha e com aquele “capacete” tradicional engraçado que até os cavalos usam. A Whitehall dá na Trafalgar Square, ponto turístico e central da cidade, onde está a National Gallery, museu que também é parada obrigatória.

Enfim, ali perto fica Covent Garden, Picaddilly Circus, mais pra cima um pouco ficam as ruas que são o tempo do consumismo local, a Oxford Street e a Regent Street, e por aí vai. Mas como eu falei que o passeio seria por Southbank, quem quiser mais dicas me manda um email (lucaslandau@gmail.com) que a gentes se fala por lá. :)

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)
Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:
Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr
 
assinatura-Landau

Tags:


7 + 7 =


0 Comentários