Como começar a meditar

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

“Eu não consigo meditar.” é a frase que mais escuto dos amigos quando falo sobre o hábito da meditação no meu instagram. E olha que não falo pouco.Também, pudera. Quem, em plena correria do dia a dia, consegue parar a vida do nada e ficar sentado de costas eretas sem pensar em nada sem se distrair e em completa paz? Ninguém. E sabe porque? Por que meditar não é isso. Calma, deixa eu explicar melhor.

como_comecar_a_meditar

Fonte: Pinterest

 

O que é meditação

É a apreciação do momento presente. Meditar é treinar a nossa mente para estar no aqui/agora. Não importa se daqui a 10 minutos você vai tomar banho ou se você esqueceu de fazer a marmita de ontem ou se amanhã você precisa lembrar de avisar o chefe que tem médico na semana que vem. A meditação é uma prática para lidar com pensamentos como estes, que estão no futuro ou no passado, e nos ajudar a viver o presente e somente ele.

Pensando nesta definição, proponho uma reflexão que tem a ver com o início deste post. Se meditar é treinar a mente, será mesmo que você não consegue? Ou será que é mais uma questão de atualizar o que você entende sobre o que é meditar?  Pois é.

“Treinar” não combina com “não conseguir”. Porque todo mundo consegue treinar e a meditação não exige sucesso, somente prática. Pode se desfazer do estigma de estar com a mente vazia. Como bem disse a Monja Cohen neste vídeo“Nós não fazemos meditação para ter morte encefálica. Nós fazemos para acordar.” 

Como começar a meditar

Talvez você já tenha pesquisado um pouco e ficado confusa sobre os tipos de meditação que existem por aí. Ou talvez este texto seja o seu primeiro passo. De um jeito ou de outro, quero te encorajar a tomar as rédeas da sua prática meditativa sem medo. Como falei, existem vertentes e não há melhor ou pior forma de começar, nem pior ou melhor tipo de meditação. Existe o que combina mais com você. E quem melhor que você mesma pra definir isto? Ninguém.

O que vou falar aqui são algumas opções que eu já experimentei e / ou já ouvi falar super bem. A ideia é te dar um ponto de partida para explorar. A partir daí, saia testando tudo e se conectando consigo mesma para ver o que funciona melhor pra sua rotina, seu corpo e sua mente.

Meditando com aplicativos

Esta é a forma que mais gosto. Isto porque não importa onde estou, meu celular provavelmente estará por perto e fácil de acessar. Aqui estão alguns dos aplicativos que eu já experimentei ou já ouvi falar muito bem.

Headspace: Tem para: iOs e Android – Valor: $7,99 por mês (10 primeiras sessões grátis)

Eu Medito 5 Minutos:Tem para: iOs e Android – Valor: Grátis

Calm: Tem para: iOs e Android – Valor: Grátis (tem alguns programas de meditação pagos)

Insight Timer: Tem para: iOs e Android – Valor: Grátis

Zen App: Tem para iOs e Android – Valor: Grátis (tem alguns programas de meditação pagos)

Meditando com podcasts ou vídeos no youtube

Yoga with Adriane

Monja Cohen

Personare

Spotify

Meditando com música

Spotify

Meditando em aulas ao vivo

Dependendo de onde você mora, podem ter diversos lugares que oferecem aulas ou palestras e eu não conseguiria fazer uma lista. Mas como encontrar no Google? Aqui algumas dicas:

Centros Budistas: Muitos oferecem meditações semanais. Algumas vezes pagos, outros recebem doações.

Self-Realization Fellowship do autor do livro “Autobiografia de um Iogue”, existem centros pelo mundo todo.

Academias de Yoga: Normalmente tem também aulas de meditação.

Brahma Kumaris: Ensinam a meditação Raja Yoga. Já no site dá pra aprender mais.

Quanto tempo tenho que meditar?

Primeiramente, você não tem que. “Segudamente”, se você não tiver em uma aula presencial, quem define o tempo é você.

Para começar, eu indico 5 minutos. Isso porque todo mundo consegue tirar 5 minutos por dia pra fazer algo. Se você ficar menos tempo navegando no Insta ou no Facebook já consegue tirar este tempo.

Fora que a nossa vida moderna nos estimula a estar sempre distraídos ou fazendo mil coisas ao mesmo tempo. Por isso, parar pra apreciar o presente por 5 minutos já pode ser bastante desafiador para muitos de nós. Não exija de si mesmo já sair metendo o pé na porta e querendo meditar por 20 minutos ou 1 hora.

5 é melhor que 0. Este é o mantra que funciona pra mim em todo novo hábito que quero incorporar.

Vale lembrar que existem estudos que comprovam que a meditação tem o poder de, literalmente, remodelar a nossa mente se feita por uma quantidade de minutos diariamente. Se você for do tipo que precisa das evidências científicas todas antes de começar, recomendo que você leia o livro “Sane”, da Emma Young. Se não der pra ler o livro (em inglês), faça uma  busca no Google Academics sobre o tema. Mas eu digo por experiência própria: o volume de informações e as divergências nos resultados dos estudos podem te deixar bem perdida e, ao invés de ser um estímulo para começar, acaba o efeito pode ser o contrário. Digo isso porque eu sou do tipo que estuda e vai muito a fundo sobre os assuntos que me interessam, e sei bem como é a sensação de ficar paralisada depois de tanto absorver conhecimento. hahaha

Se você for como eu, o meu conselho é se questionar: você acredita que experimentar a meditação pode te trazer algum malefício? Se a resposta for não, vai com tudo e comece pelos 5 minutos.

Melhores horários e posturas para meditar

Já sabe o que vou falar, né? Você quem sabe! hahaha Mas, para começar, que tal testar no horário que você tem menos estímulos externos? Por exemplo, se você estuda e tem que sair de casa de manhã muito cedo, talvez seja melhor meditar a noite, quando voltar pra casa. Ou se você tem filhos e praticamente não tem tempo sozinha, que tal tentar acordar 5 min mais cedo que as crianças ou tirar 10 minutos do seu horário de almoço no trabalho?

Se a opção inicial de horário não tiver funcionando, teste outro.

Quanto a postura: se você estiver sendo guiado por um app ou em for em uma prática presencial, é possível que já receba as instruções. Mas, em geral, você pode “quebrar as regras” e experimentar. Pra mim funciona muito bem meditar sentada numa cadeira, pés no chão, costas apoiadas na encosto da cadeira e mãos no colo fazendo um formato de concha. Também gosto muito de usar banquinhos de meditação pra ficar de joelhos.

Como falei nos outros tópicos: não tenha medo de testar e experimentar.

Pronta pra começar?

Tomara que este guia tenha sido útil pra você dar seu pontapé inicial e que você esteja animada pra criar este novo hábito na vida! Não deixe de me dar um alô lá no Instagram pra me contar o que achou do post! É @guidocarol.Vou adorar bater papo com vocês.

Só queria fazer uma última observação. Preste atenção na auto cobrança e não entre nessa. A meditação é um hábito para te trazer mais clareza mental, autoestima, baixar níveis de estresse e ansiedade. Se a cobrança por meditar for grande, não faz sentido e você perde o propósito de estar fazendo. Seja amorosa consigo mesma. Se esforce para criar um hábito diário, mas se não der, tudo bem. Seja sua melhor amiga e se permita estar em um eterno treinamento.

Combinado? Combinado!

assinatura_2017_carol-guido

Tags:


2 + 7 =



Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.gwsmag.com/como-comecar-a-meditar/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/comments.php on line 60

1 Comentários

  • Loma

    Que post maravilhoso, que utilidade pública. Me ajudou bastante, obrigada.