Confiança pra chegar em um garoto: yes we can!

Por Carol Guido / carol@gwsmag.com

self-confidence

Se tem uma coisa que me orgulha da minha adolescência foi a capacidade de questionar o costume machista de que mulher não pode chegar em homem. Vejam bem, não estou me gabando, eu ainda não tinha tido contato com o feminismo e olhando para trás, eu era bem machista e não sabia. Mas no quesito relacionamentos eu consegui ser uma garota esperta. Eu simplesmente não entendia o por que daquela babaquice.

Hoje entendo, mas discordo em quase todos os aspectos.

O primeiro, e mais babaca, é obviamente social. Mulheres já nasciam prometidas, ou casavam por arranjos de negócios familiares, coisas que ainda acontecem em muitos lugares do mundo. Se olhar para o lado, percebe que os homens também eram colocados nesta situação, a diferença básica é a forma que as mulheres eram (são) tratadas e como eles podiam dar suas muitas “escapadinhas” e elas, era melhor que se matassem logo.

Você concorda com esta linha de pensamento? Quer perpetuar este costume? Não. Então ‘tamo’ juntas.

Depois, vem o outro motivo, a vergonha. No dia que entendi na pele o que era um toco, até que me deu vontade de voltar pra “zona de conforto” que era ser uma garota. Mas aí passou rapidinho. Eu era super afim do garoto, já tinha dado uns olhares, quando decidi mandar uma indireta. Ele foi super educado, mas não correspondeu. Este foi o momento da vergonha, que não durou muito por que não fazia sentido. Eu fui ver qual era, não rolou, um abraço.

O importante é saber que não vale a pena viver com a dúvida do que você poderia ter vivido por medo de não dar certo. Além disso, lembrar que, na verdade, o medo/vergonha de levar um não, é  mega normal e comum pra pessoas dos dois sexos. Não tem nada a ver com ser garota.

E quando a gente pensa ou ouve “desse jeito, vai acabar espantando o garoto”? Tá, é bem verdade que existem caras que não gostam de mulheres com personalidade confiante. Mas isso é problema deles, não nosso. Como pode você se sentir mal ou culpada por ser quem você é? Não dá. Esquece isto por motivos de: não faz sentido.

Tem ainda a possibilidade de você se sentir exposta. O cara pode explanar (uso gírias do Rio, gente), falar pros amigos ou simplesmente te tratar de um jeito escroto que você tem vontade de fazer a avestruz.

Sobre isso, sou da seguinte opinião: fuja de babacas, escute sua intuição. E óbvio que se ele acabar sendo um lobo na pele de cordeiro, vai ser uma merda. Machuca, mas na boa, lembre-se do quão imaturo e infantil é a atitude dele. Tristeza é ver uma pessoa agindo assim com os outros e não você que achou que vocês poderiam ter algo legal.

Sabe aquela frase brega “ele não te merece”? Então, é isto.

Por último e não menos importante, você pode não se sentir a vontade, não tem a ver com a sua personalidade, você simplesmente não curte chegar em ninguém. Justo. O simples fato de esta ser uma decisão e não uma reprodução de hábitos machistas, é o que isso tudo que falei fazer sentido. Representou!

E vocês? O que pensam sobre o assunto? Já chegaram algum garoto? Deu certo ou rolou  toco tipo o meu? Hahahaha

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)
Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:
Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr
 
 
assinatura CAROL
 

Tags:


2 + 8 =


0 Comentários