Descombinar para combinar

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

Esses dias recebemos um pacote lindo das sandálias Ipanema. Um porta laptop (fofíssimo que já está em uso!) e dentro dois pares da nova coleção, chamada “Ipanema Sem Igual”. A coleção acompanha uma tendência mundial, “mismatch” inspirada no comportamento em busca de atitude e identidade, que segue o lema: descombinar para combinar.

O modelo ‘Sem Igual’, permite que você crie seu par de sandálias misturando os dez modelos oferecidos. Sem medo de ousar, a Ipanema investiu em estampas alegres e conceituais: corujinhas, games vintages, frutinhas e formas geométricas estilizadas. As tiras aparecem em tons de rosa, roxo, turquesa e vermelho.

A Ipanema pode ser até precursora da tendência no Brasil, mas lá fora os sapatos descombinados, conhecidos como mismatch shoes  já são apostas de algumas grifes. A Moschino Cheap & Chic criou um modelo que mistura ankle boot com sandália metálica dourada, causando a impressão de que você está usando dois sapatos. Personalidades como Solange Knowles, Helena Bonham, Paris Hilton, Josse Stone e Mallu Magalhães já arriscaram criar suas próprias descombinações.

E se você está torcendo o nariz, pense duas vezes. Em outros acessórios e tendências da moda podemos ver a influência do mismatch já tem um tempo. O color blocking e o mix de estampas nada mais é do que misturar cores, formas e desenhos que na teoria, não combinam. As unhas pintadas de várias cores, ou como “inglesinha”, também faz a linha descombinada, assim como no pulseirismo, onde usamos misturas de pulseiras de vários tamanhos, cores e materiais.

Quem nunca se arriscou?

Tags:


7 + 1 =


0 Comentários