Felizes para sempre: Será que temos mesmo que basear toda nossa felicidade na ideia de encontrar alguém?

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por Natasha Ferla:

Quando pensamos em histórias, na maior parte das vezes começamos com um “Era uma vez”. E essa “uma vez” frequentemente acaba em “Felizes para sempre”. Bom, primeiro, vamos pensar na ideia de “final feliz”. Será que ele só existe quando o personagem principal acaba em um relacionamento romântico? Relacionamentos são toda a chave do sucesso e da felicidade assim como vemos no cinema? Será que temos mesmo que basear toda nossa felicidade na ideia de encontrar alguém? E as personagens que acabam solteiras nos filmes são “tristes para sempre?” Nesse ponto do texto, você já deve estar imaginando que estamos falando de filmes e de finais de filmes, mas em caso de dúvida, já digo que o post contém spoilers.

Mesmo se nada der certo 3

Mesmo Se Nada Der Certo (Begin Again), é um filme de 2014 protagonizado por K​eira Knightley que interpreta Gretta, uma inglesa que se muda temporariamente para Nova Iorque para acompanhar o namorado (interpretado por Adam Levine),  músico que conseguiu um contrato com uma gravadora. Gretta sabe que só está lá por causa do namorado e fica feliz por ele ter conseguido uma grande chance e por ser reconhecido por seu trabalho, mas quando descobre que está sendo traída e se vê parcialmente sozinha na cidade, sua vida fica um pouco fora de perspectiva. Gretta não fica apenas solteira no final do filme, mas decide voltar para Inglaterra. Só porque os protagonistas não terminam o filme juntos, não quer dizer que o filme seja triste e não possa tratar de relacionamentos de maneira profunda.

Blue Valentin

Podemos dizer o mesmo de Namorados Para Sempre (Blue Valentine, 2010) que transita entre o passado e o presente de um casal cheio de incertezas interpretado por Ryan Gosling e Michelle Williams. O relacionamento que começou cheio de paixão, vai se deteriorando com a rotina, com a vida adulta e as obrigações.

06_copy4_original

Em Annie Hall (1977) de Woody Allen, um clássico, que também mostra uma relação que não sobrevive ao tempo e as diferenças e apesar disso, nunca deixou de ser referência em filmes sobre amor. Annie (Diane Keaton) e Alvy (Woody Allen), foram baseados bastante nos próprios atores e felizes-pra-sempre2no relacionamento que eles tiveram anos antes. Quando vemos um filme nos envolvemos com os personagens e queremos sempre que eles terminem bem, já que por algumas horas nos envolvemos com aquelas histórias e vidas, mas nem sempre “felizes para sempre” tem que envolver um relacionamento amoroso.

Muitas vezes depois de tentarmos encontrar nossas realizações em um relacionamento, encontramos a nós mesmas e nos tornamos mais fortes, mais certas de quem somos e do que merecemos. Como bem vimos Alice Ayres (Natalie Portman) em Closer (2004). Dizem que é “impossível ser feliz sozinho”, mas eu acredito que é impossível ser feliz se não soubermos ser felizes sozinhos. O autoconhecimento e o amor próprio são sempre garantia de um “feliz para sempre” sozinha ou acompanhada.

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-natasha-ferla

Tags:


9 + 3 =



Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.girlswithstyle.com.br/felizes-para-sempre-sera-que-temos-mesmo-que-basear-toda-nossa-felicidade-na-ideia-de-encontrar-alguem/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/comments.php on line 60

0 Comentários