Encontro GWS

Por Marie Victorino / marie@gwsmag.com

Uma das coisas mais legais de ser uma GWS é a oportunidade de conhecer pessoas que você se identifica e com isso fazer amigos.

Como a gente conversa muito e se “conhece” muito, rola curiosidade e vontade de concretizar essa amizade que a gente cultiva dia-a-dia através do fórum. Por isso a gente marca encontros GWS!

Só esse mês rolaram dois encontros diferentes: um no Rio e outro em São Paulo. Pra ficar ligada sobre os encontros é só dar uma lida no fórum.

No Rio, fomos eu (Marie), Nuta, Carol e Manu (como sempre!), só faltou a Lua que sempre vai também e dessa vez a pessoa nova na roda era a Kenya que de quebra ela levou o namorado que é muito gente fina.

Os encontros são pra gente se conhecer pessoalmente, mas não tem nenhuma regra!! Então é ok levar “gente de fora”, hahahahahha. Aliás, quanto mais gente, melhor!

Nos encontramos no Outback (pra quem não sabe, um restaurante super aconchegante e com comida gostosa e gordurosa, rs) e logo quando sentamos a conversa começou e fluiu numa boa. Falamos de tudo, desde novelas e Big Brother até comportamentos e nossa adolescência.

Uma tarde mais que agradável!

Lá em São Paulo também rolou um encontrinho básico e as meninas falaram que foi super cool também! Elas se encontraram em um shopping e na hora de comer partiram pra um lugar vegan. Enquanto a gente se acabou aqui no Rio, hehehe!

Por lá dá pra notar pelos comentários que elas (Giuliana, Aline, Cynthia e Roxy) também se divertiram muito e também saíram com várias piadas internas. A gente do cigano Igor e lá do Alexandre Pires, hauahuahuahuah.

É isso aí, GWS way of life!


Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.gwsmag.com/encontro-gws/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/home.php on line 72
13 Comentários

Tags:

Blytheland

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

Bom, sou apaixonada por toys desde que me entendo por gente. Nunca passei batido por uma loja de brinquedo e sempre me interessei por toy art. Sou mesmo uma kidult assumida. Por conta dessa minha paixão por essas pequenas e também porque muitas GWS vinham me perguntar sobre elas, resolvi escrever essa matéria. Aqui vocês vão entender o básico desse mundo e quem sabe, venham a se apaixonar?!

A primeira coisa que você tem que ter na cabeça quando começa a se interessar por blythes é: tenha certeza no que você tá se metendo! Acho que colecionar toys em geral é viciante e quando se trata dessas belezuras então, nem se fala.

Não é a toa que a primeira coisa que todo mundo me pergunta é “quanto custa?”. Bom, de fato Blythes são caras. Tenha consciência de que você vai ter que ter dinheiropra manter o hobby. Elas são fabricadas e importadas diretamente do Japão, a grande parte dos modelos fazem parte de edições limitadas, com mais ou menos três mil ou, às vezes, só 500 unidades do mesmo modelo. Além da boneca, ainda existem os gastos com roupas, acessórios e re-ments (miniaturas feitas para elas). Tudo isso explica o preço salgado. Desde 2001 a Takara (fabricante das blythes) lança pelo menos um modelo novo por mês.

Mas não pensem que por conta destes dados recentes essa bichinha é nova… as blythes existem desde 1972 e eraminicialmente fabricadas pela americana Kenner. Depois, passaram três décadas esquecidas porque foram um fracasso de vendas. As razões para essa rejeição podem ter sido as formas incomuns, como a cabeça, que é desproporcional em relação ao corpo, ou os olhos grandes e redondos, que mudam de cor e viram em direções diferentes quando se puxa um fio. O estilo das blyhtes era demais para os anos 70.

 

Até que em 1997 a conceituada fotógrafa, Gina Garan, percebeu como essas bonecas eram estranhamente lindas e fotogênicas.

Pegando a “onda” a japonesa Takara sacou que aquilo era brinquedo de gente grande e tratou de relançar as blythes e batiza-las de NEO- Blythe, já em 2001.

O.K, agora que vocês já sabem um pouquinho da história delas, basta “dar  um google” para voltar a ficar perdidinha… já viram blythes completamente diferentes umas das outras certo? Calmaaa tia Nuta explica.

Existem as Neo blythes, que são as mais polulares, com 23cm de altura e em 4 moldes diferentesde rosto: a BL, a EBL, a SBL e a RBL. Fora os antigos da Kenner e ADG. Também existe a petit blythe, com 11cm de altura.

A customização em Blythe é muito comum. E praticamente TUDO nela pode ser mudado. Cabelo, maquiagem, olhos, corpo… E isso, na minha opinião, é uma das coisas mais legais da boneca. Ela é uma ótima ferramenta para praticar a criatividade. Você pode se deselvolver fotografia, estilismo, produção… só por ter uma blythe.

 

Se você acha que elas reinam sozinhas no mundo das dolls está enganada. Também existem outras como as: pullips, Dals, Momoko,Hujoo… mas a blythe ainda reina no meu coração.

Bem, girls, espero que eu tenha conseguido dar uma “luz” desse mundo para vocês.

Se vocês quiserem ajudas sobre blythes, escrevam pra mim: nuta@gwsmag.com

Segue alguns links para vocês se aprofundarem:

www.blythe.com.br

www.thisisblythe.com

www.blythedoll.com

1. Foto: Denise Ricardo. Dolls: Má e Nuta

2. Foto e dolls: divulgação Takara

3. Foto: Gina Garan

4. Foto e dolls: divulgação Takara

5. Foto, doll e customização: Kitana


Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.gwsmag.com/blytheland/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/home.php on line 72
9 Comentários

Tags:

Blytheland: tudo sobre as bonecas Blythe

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

Bom, sou apaixonada por toys desde que me entendo por gente. Nunca passei batido por uma loja de brinquedo e sempre me interessei por toy art. Sou mesmo uma kidult assumida. Por conta dessa minha paixão por essas pequenas e também porque muitas GWS vinham me perguntar sobre elas, resolvi escrever essa matéria. Aqui vocês vão entender o básico desse mundo e quem sabe, venham a se apaixonar?!

denisericardo

A primeira coisa que você tem que ter na cabeça quando começa a se interessar por blythes é: tenha certeza no que você tá se metendo! Acho que colecionar toys em geral é viciante e quando se trata dessas belezuras então, nem se fala.

Não é à toa que a primeira coisa que todo mundo me pergunta é “quanto custa?”. Bom, de fato Blythes são caras. Tenha consciência de que você vai ter que ter dinheiro pra manter o hobby. Elas são fabricadas e importadas diretamente do Japão, a grande parte dos modelos fazem parte de edições limitadas, com mais ou menos três mil ou, às vezes, só 500 unidades do mesmo modelo. Além da boneca, ainda existem os gastos com roupas, acessórios e re-ments (miniaturas feitas para elas). Tudo isso explica o preço salgado. Desde 2001 a Takara (fabricante das blythes) lança pelo menos um modelo novo por mês.

Mas não pensem que por conta destes dados recentes essa “bichinha” é nova… as blythes existem desde 1972 e eram inicialmente fabricadas pela americana Kenner. Depois, passaram três décadas esquecidas porque foram um fracasso de vendas. As razões para essa rejeição podem ter sido as formas incomuns, como a cabeça, que é desproporcional em relação ao corpo, ou os olhos grandes e redondos, que mudam de cor e viram em direções diferentes quando se puxa um fio. O estilo das blyhtes era demais para os anos 70.

olhos

Até que em 1997 a conceituada fotógrafa, Gina Garan, percebeu como essas bonecas eram estranhamente lindas e fotogênicas.

fotografa

Pegando a “onda” a japonesa Takara sacou que aquilo era brinquedo de gente grande e tratou de relançar as blythes e batiza-las de NEO- Blythe, já em 2001.

O.K, agora que vocês já sabem um pouquinho da história delas, basta “dar um google” para voltar a ficar perdidinha… já viram blythes completamente diferentes umas das outras certo? Calmaaa tia Nuta explica.

Existem as Neo blythes, que são as mais polulares, com 23cm de altura e em 4 moldes diferentesde rosto: a BL, a EBL, a SBL e a RBL. Fora os antigos da Kenner e ADG. Também existe a petit blythe, com 11cm de altura.

neo-e-petit

A customização em Blythe é muito comum. E praticamente TUDO nela pode ser mudado. Cabelo, maquiagem, olhos, corpo… E isso, na minha opinião, é uma das coisas mais legais da boneca. Ela é uma ótima ferramenta para praticar a criatividade. Você pode se desenlvolver fotografia, estilismo, produção… só por ter uma blythe.

antesedepois

Se você acha que elas reinam sozinhas no mundo das dolls está enganada. Também existem outras como as: pullips, Dals, Momoko,Hujoo… mas a blythe ainda reina no meu coração.

Bem, girls, espero que eu tenha conseguido dar uma “luz” desse mundo para vocês.

Se vocês quiserem ajudas sobre blythes, escrevam pra mim: nuta@girlswithstyle.com.br

Segue alguns links para vocês se aprofundarem:

www.blythe.com.br

www.thisisblythe.com

www.blythedoll.com

1. Foto: Denise Ricardo. Dolls: Má e Nuta

2. Foto e dolls: divulgação Takara

3. Foto: Gina Garan

4. Foto e dolls: divulgação Takara

5. Foto, doll e customização: Kitana


Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.gwsmag.com/blytheland-tudo-sobre-as-bonecas-blythe/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/home.php on line 72
Comentar

Tags:

Dicas em cima da hora para as festas de final de ano.

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por Nati Volpe

Dezembro e janeiro são meses de grandes festas, como Natal, Ano Novo, formaturas e casamentos. Na hora de escolher roupas para essas ocasiões sempre ficamos na dúvida sobre o que vestir, que cor e acessórios usar, além da preocupação de estar adequada ao local e horário da festa. Para completar, não existe nada mais comum do que deixar tudo pra resolver na última hora!

Nessa matéria especial para o site Girls With Style, vou dar algumas dicas para que vocês definam e atualizem seus looks de festa. As inspirações ficam por conta das fotos e desenhos (elaborados por mim). Afinal, garotas de atitude e estilo, também têm lá suas dúvidas sobre a melhor escolha para um evento, certo?

 

Ele vai ser “A” companhia do verão e super combina com as festas de fim-de-ano, seja na casa de familiares, amigos, balada na cidade ou praia!

 

1. O vestido com cascatas de babados e decote tomara-que-caia são umas das maiores apostas da temporada. Se usados na cor vermelha ficam ainda mais femininos. Coloque poucos acessórios para não “brigar” com o volume do vestido.

2. Em versão mais despojada, a Totem apostou nas tradicionais estampas e tecido leve.

 

1. O modelo super justo, de uma alça só e com formas e tecidos armados são super sexies. Use na cor azul turquesa, um super tom de verão. Combine-o com acessórios em bronze. Procure dar um tempo nos vestidos balonês.

2. Natalie Imbruglia optou pelo verde  super estruturado.

3. A Fórum apostou numa cor mais clean. Boa pedida para quem gosta de passar o Reveillon de tons claros, mas quer fugir do branco.

 

1. Os vestidos com inspirações retrô se destacam. A cintura é marcada e as saias rodadas. Podem comemorar mulherzinhas! Combine os tons de rosa e laranja, dá um toque atual ao look. Sapatos de bico quadrado são a nova sensação.

2. e 3. A personagem Blair Waldorf, do seriado Gossip Girl, é conhecida pelas combinações que valorizam a feminilidade. Mais clássica, ela mantêm tons sóbrios e estampas com um toque tradicional.

 

1. Se a produção é mais glamorosa, vá de longo. Tecidos como seda, cetim, organza e georgette são os ideais. Eleja um tom de azul para chamar de seu. Nesta ilustração, a aposta é no azul real. Para os cabelos, para quem gosta do estilo despojado chic e está cansado do liso chapinha, apele para o babyliss e entre na onda.

2. Vanessa Hudgens, de azul e madeixas onduladas.

3. Daniela Cicarelli deu preferência ao branco para apresentar o Grammy Latino deste ano.

 

1. Os vestidos drapeados, geralmente de jérsei, são clássicos do verão. Use a cor coral, outra cor super tendência da estação. Os looks monocromáticos são chics! Não tem como errar! Estão em alta em 2009.

2. Desfile de Miele.

 

1. Quem se identifica com esse estilo, mistura o clima boho-gispy e o hippie, e abusa de acessórios pesados de couro e pedra, estampas, texturas, calça boca-de-sino, botas estilo slouchy e, como na ilustração, vestidos leves e soltos.

2. Mischa Barton ficou super chique de longo, sem perder a levada bohemian.

3. Lauren Conrad, do seriado The Hills, investiu em aplicações.

 

1. Vai passar as festas em uma praia ou faz o estilo mais despojada? Use um vestido longo colorido e bordado bem ao estilo da artista mexicana Frida Khalo. Por ser um modelo que não possui sensualidade explicita, se torna feminino e alegre. É para quem não tem medo de chamar a atenção. Combine com uma sandália bem aberta e acessórios grandes.

2. Isabela Capeto seguiu a onda Frida e criou modelos com tecidos mais leves e sofisticados.

3. A Cantão modernizou o estilo e desenvolveu o modelo curto, em cor mais discreta.

 

Se você quer fugir do vestido, opte por outras combinações.

Looks com saias curtas, em formato tulipa e estruturadas estão super em alta. O modelo lápis é uma boa opção para quem quer um ar mais sexy. Shorts no estilo alfaiataria vão a festas menos formais. Procure evitar a calça, tão usada no dia-a-dia. Melhor optar por algo diferente nessas ocasiões. No máximo, arrisque uma pantalona (se for alta) ou calça de alfaiataria com um bom par de saltos, que pode ser usada, por exemplo, em festas no trabalho.


Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.gwsmag.com/dicas-em-cima-da-hora-para-as-festas-de-final-de-ano/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/home.php on line 72
9 Comentários

Tags: