Por que Sailor Moon foi meu primeiro contato com o feminismo e o lançamento do novo mangá das guerreiras!

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

Sailor-Moon-

Tá bem escrito aí na minha assinatura que você encontra no final do post: “Ainda gosta das mesmas coisas que gostava quando era criança e adolescente”. E essa talvez seja a maior verdade sobre mim. Eu comecei a assistir Sailor Moon na extinta TV Manchete em 1996 quando eu era uma pequena criança feliz. De lá pra cá, o anime (como são chamados os “desenhos animados” japoneses) fez parte da minha vida e me construiu em muitos sentidos. Desde o fato das minhas cores favoritas serem vermelho e cinza, respectivamente as cores do uniforme de guerra e de estudante da Rei Hino, a Sailor Marte, até formação de caráter mesmo como meu pensamento feminista e livre de preconceitos.

Me lembro que na minha infância, “guerreiros” eram homens. Eram eles que defendiam o mundo das forças do mal. Quase não existia uma mulher e quando existia, ela era só uma personagem manipulada pelos meninos, uma coadjuvante ou aquela peça “sexy” da história. Daí eu conheci Sailor Moon, uma história baseada no mangá (história em quadrinhos do Japão) de uma japonesa de 25 anos (na época), chamada Naoko Takeuchi. Isso mudou a maneira como eu via as coisas ao meu redor, como eu via as mulheres e a história me ajudou muito a entender e respeitar as diferenças.

Sailor-Moon-2-

Pra começar temos 10 guerreiras que JUNTAS combatem todo tipo de mal, injustiças e opressão. Existe uma aliança muito forte entre elas, mostrando que garotas podem SIM ser verdadeira amigas, cúmplices e unidas. Inclusive duas dessas garotas, as guerreiras Sailor Urano e Sailor Netuno formam um casal assim como um dos vilões da trama, Ziocite e Malachite.

Mas não para por aí não. Na quarta temporada temos o personagem transgênero “Olho de Peixe” e na quinta, um trio de transexuais. Três meninos que quando se transformam pra lutar, ganham estética feminina, os Sailor Starlights. Deixando mais claro a questão de orientação sexual e gêneros.

Enfim, o que eu quero dizer é que a representatividade é super importante para crianças e Sailor Moon com certeza me ajudou, me fez  entender a questão feminista e a luta das minorias.

Infelizmente na TV aberta só tivemos a primeira temporada de Sailor Moon, onde só podemos conhecer cinco das guerreiras, Sailor Moon, Sailor Mercury, Sailor Mars, Sailor Jupiter e Sailor Vênus. Mas se você quer ver (ou rever) algumas das cinco temporadas (!!), rola por torrent por aí. E pra assistir a primeira temporada online, aqui e Sailor Moon R (segunda temporada) aqui.

sailor-moon-3

Agora a notícia mais legal: SAILOR MOON IS BACK! Ano passado foi aniversário de 20 anos de Sailor Moon (do Anime e do Mangá) e aí muita coisa legal começou a acontecer. Duas novidades são: A obra de Naoko Takeuchi, originalmente publicada em 18 compilações na década de 90 e mais tarde compilada em 12 livros deluxe nos anos 2000 lá na gringa, ganhou sua primeira edição em português e o lançamento foi no dia 29 de março desse ano na Saraiva! E o mais legal foi ver que fez muito barulho! Tiveram filas gigantes e já está esgotado em algumas lojas. Quem ficou com vontade, tem na loja online da Saraiva. E tem maaaais! Parece que vamos ter mais uma temporada inédita do anime! Sailor Moon Crystal será o nome e já tem até foto pipocando na net. Dizem por aí que a série será exibida ainda esse ano.

A onda está voltando com tanta força, que a marca americana O-MIGHTY está investindo em várias peças estampadas com as sailors e outros personagens como o gatinho da Sailor Vênus, Ártemis.

Quer saber onde eu fico tão atualizada? Então segue a minha última dica: O site nacional S.O.S Sailor Moon é maravilhoso de completo, a página do facebook também. Tudo que você quiser saber, MESMO, sobre a série você vai encontrar lá. Outra página do face que é bem legal é a Sailor Moon Justiceira curte aí.

Espero que a essa altura vocês já estejam loucas pra saber mais ou relembrar Sailor Moon. Afinal ela é a única heroína que eu conheço que realmente luta pelo que importa. Como ela mesma diz: “Sou uma guerreira que luta pelo amor e pela justiça! E se vocês não estão convencidas… Serão punidas em nome da luaaaaaaaaa!”

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)
Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:
Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr

assinatura_NUTA

Tags:


4 + 2 =



Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.girlswithstyle.com.br/por-que-sailor-moon-foi-meu-primeiro-contato-com-o-feminismo-e-o-lancamento-do-novo-manga-das-guerreiras/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/comments.php on line 60

3 Comentários

  • luiza

    sailor moon MELHOR ANIME