Primeiramente boa noite #13 – Mistério do planeta

Por Girls With Style / gws@gwsmag.com

Por Gian Lucca:

#13

Quando eu acho que a vida tá tudo beleza, que o primeiro pagamento do ano vai cair na conta, que eu vou pegar o ser humano desejado, enfim, que eu acho que tô tendo uma boa fase, acontece a parada mais bizarra de todos os tempos. O verdadeiro rir e chorar. Tava tudo tão bom que foi uma daquelas vezes que você entra no carro e antes de começar a dirigir, escolhe até a música que vai tocar primeiro. Dei play no Justin Timberlake e fui. No meio do trajeto, parado num semáforo, uma véia doidona bateu no meu carro quando tentava sair da pista de ônibus. Veja bem o quanto ela tava errada, tranquila andando na pista dos ônibus, foi me cortar e bateu no carro. Na hora fiquei tão em choque que não consegui falar nada, só vi a reação da véia, que foi: DEU RÉ DE BOA E COMEÇOU A FUGIR. Eu persegui a velha por 30 minutos. TRINTA. Era um Celta azul. Ela cortava todos os carros no trajeto da fuga, tentou me despistar três vezes, foi quando consegui chegar perto e ela FECHOU O VIDRO COMO SE NADA TIVESSE ACONTECIDO. Enquanto tudo isso tava acontecendo, liguei pro meu primo que é advogado e perguntei o que fazer, já tava seguindo a véia loca fazia 20 minutos. Nessas horas a gente sempre pensa num advogado, é impressionante. Bom, daí então, meu primo me convenceu a parar o carro e desistir da fuga, porque pelo menos eu tinha a placa do carro e tal. Parei numa escola de inglês -chorando de soluçar- e quando saí do carro, NÃO TINHA ACONTECIDO ABSOLUTAMENTE NADA. É isso, a mulher me achou a pessoa mais doente do mundo e eu saí como um problemático. Ela que bateu conseguiu ver perfeitamente que não tinha acontecido nada e na sequência viu um doente com os vidros abaixados, buzinando e gritando “SUA VELHA LOCA DESCE DO CARRO ALGUÉM FAÇA ELA PARAR VOCÊ VAI PAGAR O PREJUÍZO”. Ri muito depois, mas muito. Troquei até o Timberlake pela música nova da Valeska.

Queria entender a frase “saí pra comprar cigarros e nunca mais voltei”. Alguém conhece alguém que fez isso? Imagina a sensação de sair de casa pra comprar cigarros e nunca mais voltar. Imagina agora como é que foi o trajeto dessa pessoa até o comércio onde vendia cigarro. Acho que vale uma reflexão aí, me contem o que vocês acham que passa na cabeça da pessoa.

Janeiro passou e já deu pra ter uma breve noção de como o ano vai ser. Por aqui nada aconteceu, aliás, na verdade, aconteceu. Tragédia, caos e um pouco de música. O primeiro mês do ano foi regado de decepções e shows que nunca tinha conseguido ir na vida. Fui na Gal pra chorar, no Forfun pra relembrar e no D2 pra… Bom, é isso.

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)
Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:
Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr
 
 
unnamed (1)

Tags:


7 + 9 =


1 Comentários