Santiago do Chile Parte I – Quanto custa, onde se hospedar e os meus passeios prediletos

Por Carol Guido / carol@gwsmag.com

hola-chile

Quem segue a gente no Insta sabe que há duas semanas atrás fiz uma viagem bem legal. Fui passar 9 dias em Santiago, no Chile, com meu recente marido e namorado de toda a vida. (Fomos de lua de mel hehe <3)

Separei este post em duas partes porque quando terminei de escrever estava simplesmente impraticável de tão grande. Se eu conseguir editar os vídeos que fiz por lá, faço o terceiro post.

Nesta parte vou falar um pouco dos meus critérios de viagem (sim, sou dessas), um pouco sobre quanto se gasta por lá, onde me hospedei e os passeios que mais curti fazer.

No post da semana que vem vou falar da vinícula que visitei, a minha experiência numa estação de ski, dicas de restaurantes e compras.

Espero que seja útil pra vocês!

Antes de ir, peguei dicas com amigos, li um monte de blogs e elegi quais lugares a gente queria conhecer. Nossas principais prioridades foram:

  • Economizar sem perder experiências locais importantes;

  • Conhecer comidas / lugares / coisas novas;

  • Fazer compras baratex;

  • Aproveitar o frio;

  • Ficar num hotel confortável e com bom custo x benefício.

Então todas as escolhas foram tentando seguir mais ou menos estes raciocínios. Se você tiver prioridades diferentes, é só ler mais opiniões e fazer suas alterações. Esta pesquisa faz parte da delícia que é viajar!

santiago-chile-01 Sobre Santiago

Santiago é a capital do Chile e tem mais de 5 milhões de habitantes, ⅓ de toda a população do país!

A cidade tem um ar europeu forte, e de quase todos os pontos você consegue avistar a Cordilheira dos Andes, o que torna todo passeio mais bonito e charmoso.

Meio cosmopolita, meio tradicional, a cidade tem de tudo: vida bohêmia misturada a vida diurna com belos parques municipais e museus abertos, tradição de um povo 90% católico, junto com a modernidade característica de grandes metrópoles.

 

Quanto custa ir pra Santiago?

Não se engane pelo câmbio. Santiago é uma cidade cara! Claro que não chega aos pés de viajar tendo que pagar tudo em euros, por exemplo, mas as coisas não são uma pechincha.

Por exemplo, em um restaurante bonitinho e com uma boa comida típica (mas sem ser chique), você gasta em torno de 12.000 pesos na sua refeição, com entrada (geralmente é cortesia), prato principal, sobremesa e uma bebida. Isso dá em torno de R$52. Isso só em uma refeição. Se você tiver jantando e quiser comer num lugar mais fancy, beber mais drinks, etc, o valor tende a dobrar ou triplicar.

Por outro lado, dá pra fazer muita coisa a pé, então você pode poupar seu dinheirinho sem ter que pegar muitos taxis e metrôs.

 santiago-chile-hotel-loreto

Onde se hospedar? Hotel Loreto

Sou super adepta de albergues e alugar apês em viagens. Mas desta vez queria um hotel por que estava indo de lua de mel, então a gente queria nos dar isso de presente.

Mas não é por que topamos pagar mais, que a gente ia dar milhões em um hotel de luxo. Queríamos um lugar limpo, com café da manhã, confortável, staff amigável, bem localizado e que não fosse caro.

Procuramos muito no Booking, Trip Advisor e achamos o Hotel Loreto.

Foi ótimo! O quarto era enorme, silencioso, cama mega delícia e espaçosa, banheiro grande e com banheira. Quero mais o quê?

A gente falou pro pessoal do hotel que estávamos indo em lua de mel, então acho que eles capricharam no quarto pra gente. Além disso, nos deram flores e uma garrafa de vinho de presente de casamento. Muito fofo.

O café da manhã é super bom, com alguns pães, frios, cereais, leite, café, chá, 2 tipos de suco, docinhos, bolo. E todo tipo de ajuda que precisamos, eles foram solícitos e muito simpáticos. Recomendo demais!

 

Do aeroporto pro hotel

A melhor opção pra quem está chegando no aeroporto e não quer pegar busão e nem gastar de táxi é pegar uma Van. Logo no mesmo local onde você pega suas malas tem uns guichês de empresas que prestam este serviço. Fomos com uma chamada Transvip. O valor depende de onde você vai, mas na região do Centro custa de $6.000 a $7.000 por pessoa. Ou seja, em torno de R$25.

 

Meus passeios prediletos

santiago-chile-cerro-san-cristobal

  • Cerro San Cristobal

Cerro, em espanhol, significa colina. Então, este ponto turístico é um grande morro que fica dentro do Parque Metropolitano e é lá em cima que você se encanta pela cidade de vez. O lugar é muito bem cuidado, a vista é simplesmente maravilhosa. Dá pra ver a cidade toda e a Cordilheira ao fundo. De emocionar mesmo.

Pra chegar lá no alto você tem que pegar o Funicular, uma espécie de bonde. O valor por pessoa pra ir e voltar é $ 2.000 (uns R$8). Finais de semana e feriados tem tarifas diferentes. E é bom checar também os horários de funcionamento, que variam no inverno e verão. Eu fui no fim de tarde e foi a melhor coisa que fizemos. Assistir a tarde caindo lá de cima foi lindo mesmo.

santiago-chile-gam

  •  Centro Gabriela Mistral

Este é um Centro Cultural que reúne diversas exposições, teatro, música, dança, etc. Achei o mais bonito de todos os Museus que fui por lá por conta da arquitetura ser mais diferentona, moderninha (gente, não sou arquiteta, não sei definir prédios, sorry).

Pra passear lá dentro não paga nada. Tem restaurante, cafeteria, loja de suvenier e outras coisas extras bacaninhas.

 santiago-chile-la-chascona

  • La Chascona

Uma das três casas de Pablo Neruda no Chile, esta é a que fica em Santiago e esta toda preservada pra visitação. Foi neste lugar que ele passou seus últimos dias de vida e tantos outros anteriores escrevendo e vivendo com a sua segunda esposa e grande amor da sua vida, Matilde Urrutia.

A visita te leva pra cada aposento da casa e é guiada por um audio (tem em português!). A gente ouve vários detalhes super interessantes e logo de cara você se sente dentro de um dos jantares que ele promovia para os amigos artistas e intelectuais da época.

É emocionante.

Ah! O valor da entrada é $5.000 (em torno de R$22)

santiago-chile-pio-nono

  •  Rolé pela rua Pio Nono, Constitucion e Pátio Bella Vista

Perto do Cerro San Cristobal e La Chascona, a Rua Pio Nono é cheia de barzinhos com meses na rua que vão ficando mais cheios conforme a noite cai. É muito bom pra sentar e beber uma cervejinha local, ou o famoso drink Pisco Sour. Eu amei, só tomava isso. haha E pra quem não bebe, um suquinho de frutas vermelhas ou framboesa cai super bem e é algo que só se encontra em casas de suco no Brasil, né? Pois então, o suco de framboesa lá, é o nosso de laranja aqui. Então aproveita.

Na Constitucion é onde fica o pub “Dublin” e dizem que lá tem o melhor chopp da Cidade. Não provei. =(

Nesta rua também fica o restaurante que os brasileiros amam, “Como agua para Chocolate”. Dizem que a comida é de babar, mas não fui porque achei caro.

 Bom, por enquanto é isso. Qualquer dúvida podem deixar nos comentários. Será que tem alguma GWS de viagem marcada pro Chile aí? Algumas já me contaram lá no Insta que sim. Quando vocês vão?

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Carol_11

Tags:


7 + 2 =


3 Comentários

  • Lukhas

    ola boa tarde GWS estou planejando ir para santiago em janeiro de 2017 to adorando as dicas, vão me ajudar bastante, VLW, se tiver mais é so dizer.