Um Lugar Chamado… Inhotim

Por Carol Guido / carol@gwsmag.com

Quem precisa de Europa quando se tem Inhotim? Um Instituto Cultural com as galerias de arte mais incríveis do mundo (arrisco dizer sem problemas), que fica há mais ou menos 1h de Belo Horizonte e faz você acreditar que provavelmente está sonhando a medida que vai andando lá dentro.

 

Atualmente Inhotim é um Instituto Cultural, mas a história começou nos anos 80 como uma iniciativa de um empresário genial, chamado Bernardo Paz, que tinha grana, ideias e amor por arte. Com a ajuda de ninguém menos que Roberto Burle Marx no projeto paisagista, Inhotim foi crescendo e os seus jardins fora do comum de lindos foram tomando forma. O espaço é enorme e com galerias de arte espalhadas pela área verde. Difícil dizer se você fica mais impressionado com o paisagismo, com as obras de arte ou com a arquitetura externa das galerias.

 

Uma curiosidade: essas vigas de metal são uma obra chamada Beam Drop, de Chris Burden. Foi construída uma espécie de mega piscina com cimento fresco no lugar da água. As vigas foram sendo jogadas uma a uma de cima de um guindaste. Uma bate na outra e foram formando o Beam Drop. A magnitude do negócio é surreal. Esse vídeo aí em baixo ilustra bem. Coisa linda.

 Minhas obras prediletas:

Através, de Cildo Meireles. Essa foi particularmente legal quando uma amiga falou: “É como a vida né, você vai passando por vários obstáculos, uns bonitos, outros feios, outros difíceis e no final o objetivo é…” Vocês vão ver quando chegarem lá.

O Som da Terra, de Doug Aitken. Acho que esse nem é o nome oficial da obra, mas todo mundo chama assim. É maravilhoso o que esse cara fez: colocou um microfone instalado a sei lá quantos metros abaixo do solo e você fica ouvindo os sons da terra quando entra dentro da galeria que é tipo um aquário no meio do nada. Lindão e emocionante.

 

Para quem mora em BH é super fácil. Para quem não mora, aconselharia fazer como eu fiz: fui passar o fim de semana em Belo Horizonte e tirar um dia inteiro para passear em Inhotim. É legal alugar um carro para ir até lá.

Quando vocês forem comprar o ingresso para visitar o local, é essencial pagar um pouquinho a mais e poder andar de carrinho de golf lá dentro (ao todo fica R$30 – inteira).

E vá de tênis. É necessário estar no maior conforto para andar lá e para entrar na obra “Através” (que falei aí em cima) tem que estar de sapato fechado.

O site do Instituto Cultural Inhotim tem um monte de informações.

 

 

 

Tags:


5 + 6 =



Warning: file_get_contents(https://graph.facebook.com/?id=http://www.gwsmag.com/um-lugar-chamado-inhotim/&summary=1): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 403 Forbidden in /home/gwsmag/www/wp-content/themes/gws/comments.php on line 60

0 Comentários