Não é fácil ter autoestima, amor próprio e ser você mesma.

Por Nuta Vasconcellos / nuta@gwsmag.com

O GWS bate na tecla do seja você mesma, se ame, tenha autoestima, desde sempre. E a gente sabe que de um tempo pra cá, a grande mídia resolveu também abraçar esse discurso. Mas a gente bem sabe, que no fundo, pouca coisa mudou na mídia, na televisão, no cinema… A revista faz uma capa especial sobre autoestima, coloca todos os tipos de beleza em uma edição, mas na próxima você continua vendo o  mesmo perfil ganhando as páginas. A garota gorda continua sem ser protagonista de filme, a não ser que o foco da história seja sobre o peso dela ou claro, ela seja engraçada. A negra na novela, continua no morro ou sendo empregada.

gws-autoestima1

Na vida real também não é muito diferente. E eu posso falar sobre as minhas próprias experiencias. Sou uma pessoa cercada de “criativos” conhecidos e amigos que são fotógrafos, maquiadores, produtores… A lista é gigante. Pessoas que sempre elogiam o GWS, elogiam a bandeira que a gente levanta e comemoram cada pequena mudança que aparece pela mídia. Mas na vida real poucas vezes vejo eles, esses próprio que dizem também acreditar no fim dos padrões de beleza, colocando alguém realmente fora do padrão em seus trabalhos quando eles tem poder pra isso.

No final, vejo sempre a mesma galerinha sendo fotografada e sendo a cara “cool” de qualquer campanha, fotografia ou vídeo. E claro, essa mesma galerinha se encaixa perfeitamente no padrão. É um discurso muito fácil de pregar, mas parece que ainda é bem difícil da gente ver de fato, na prática até mesmo por essa nova geração, que diz levantar a bandeira. No círculo íntimo, isso não é diferente. Sua mãe dá like naquele post sobre autoestima, mas é a primeira a falar que você tem que emagrecer ou mudar seu cabelo. Suas amigas dizem: “Você é linda MESMO sendo gordinha”, como se fosse um incrível elogio… Outra coisa que sempre me incomoda é quando alguém comenta em alguma foto minha usando cropped ou biquíni e diz que “admira a minha coragem”. Obviamente, também acreditando ser um incrível elogio. Coragem? Eu preciso ter coragem para usar roupas que eu gosto? Para ir para praia? O quanto insano é esse pensamento?

Toda vez que alguém diz que “você é bonita, apesar de” (insira aqui gorda, nariz grande, cabelo afro, pouco feminina…), toda a vez que alguém te chama de corajosa por usar um biquíni, toda vez que você acha que a mídia mudou, abre a revista ou liga a TV e vê que aquela campanha “real beleza” foi só uma campanha mesmo e que na prática tudo tá igual, eu digo que acontece o efeito rebote. Porque você por uns instantes, acreditou que a coisa ia mudar e percebe que não, que pouca coisa de fato, mudou. Percebe que as pessoas FALAM muito, mas que na hora da prática, repetem os mesmos padrões. E aí bate um desanimo ainda maior do que antes e a gente volta a se questionar se deveria mesmo tá usando aquela blusa, se na verdade sua amiga tá te achando ridícula, que seu namorado vai te achar patética se você colocar aquela lingerie.

O que eu quero dizer com esse post é que o tempo todo, todo dia você com certeza vai ver ou ouvir algo que vai abalar sua autoestima. Quando eu falo de ter amor próprio, eu não digo ter uma confiança inabalável. Ser confiante o tempo todo, se amar 24 horas por dia é impossível. É uma mentira. Nunca se sentir abalada, magoada ou feia em frente ao espelho é uma utopia. Não é fácil ser você mesma e se amar quando todo dia de alguma forma direta ou indiretamente, alguém ou alguma coisa vai te mandar a mensagem que tem algo errado com você.

Sempre quando escuto alguém dizer que “admira minha autoestima e confiança”, no fundo, acho graça. Porque eu sou a pessoa mais insegura do mundo. A única ficha que me caiu é que a única pessoa que eu posso ser na vida, sou eu mesma. E que a gente só tem uma vida pra viver. Toda vez que eu sinto vergonha de ir para a praia com os amigos, eu penso que eu nunca mais vou ter esse dia de volta. Que a vida é feita de momentos e eu quero viver intensamente todos! Mergulhar no mar quando eu sentir vontade de mergulhar, mandar uma foto pro meu namorado quando eu sentir vontade de mandar e usar blusa curta, calça justa e o que eu mais quiser porque essa é a MINHA vida e no final das contas, se eu não usar ou fizer o que eu realmente queria, somente eu vou ficar triste e frustrada. A vida das pessoas que me julgaram, seguirá normalmente e somente eu vou sofrer as consequências.

gws-aspas-autoestimaEu costumo a dizer que na vida ninguém “É” nada. Nós sempre “ESTAMOS” algo. Tudo pode mudar do dia pra noite. A jovem envelhece, a magra engorda, a saudável fica doente e vice versa e a vida segue. Quando você compreende que nada nessa vida aqui é pra sempre, você entende a necessidade de se amar e se curtir, não importa como. Se a sua autoestima e confiança dependerem da opinião dos outros ou de estar dentro de algum padrão, você provavelmente, nunca as terá.

Você pode sentir vontade de emagrecer, engordar, fazer plástica, alisar o cabelo… O que é cruel com você mesma é você achar que só depois dessas coisas você pode viver, ser feliz ou usar ou fazer algo. Lembre-se sempre, que se amar é algo de dentro pra fora, não o contrário.Que autoestima é um exercício da mente, diário – não do corpo. E que sim, você vai ter dias bons e ruins nessa trajetória.

Não, não é fácil ser você mesma. Não é fácil se amar. Pratique todo dia, até dominar. Acredite, tudo na sua vida vai mudar para melhor.

— ♥ —

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2

Tags:


9 + 2 =


3 Comentários

  • Bianca Gomes

    Que lindo Nuta, amei o texto, e cheguei a essa conclusão antes dele através de toda vibe do GWS. Acho que foi muito importante pra minha felicidade essa lição que aprendi com vocês. :3

  • Marina

    Obrigada pelo texto! Era o que eu precisava ler hoje. E é como você disse: Um exercício diário.

  • Aline

    Meu Deus! Que texto incrível! Cheguei aqui pelo Pinterest e acabei lendo outros textos, mas esse texto me fez deixar um comentário.
    Estou trabalhando na minha auto estima e é bastante complicado quando o julgamento mais cruel vem de quem tá muito perto! Mas a vida é a gente se conhecer mais a cada dia para se amar e aproveitar o melhor da vida sem se punir!
    Muito obrigada por esse texto ❤

    Um beijo!